Dá pra ser corajoso sem perceber?

Um dia
A alegria deixou a porta entreaberta
A solidão espiou lá dentro e entrou
A insegurança tocou a campainha da gratidão e esperou

Um dia
A intimidade lambeu todos os dedos da cerimônia
A timidez cansou de pisar em ovos e chutou o balde
O ridículo tirou a vergonha pra dançar
E o receio criou coragem e caiu na gargalhada

Um dia
Deu um branco na arrogância
O orgulho caiu de maduro
E o sarcasmo deu o braço a torcer

Um dia
A saudade levou a tristeza pra passear