Online Love

Queria saber quando você vem
Queria poder ver seu rosto quando pensa em mim
Saber se é autentico ou impostor
Queria saber se aquilo tudo que você disse faz sentido pra você
Queria ter certeza de que é tudo verdade
Queria ter certeza

Queria ver o que vai acontecer amanhã
Queria continuar como se não houvesse pausa
Queria que não houvesse nenhum engano
E que tudo fosse claro, simples, certeiro
Queria que você me quisesse
Como eu quero que você seja mesmo você

Queria aprender a penetrar o que nos separa
A distancia, a língua e o teclado
A intimidade e o medo
Queria saber se a imaginação é um sentido confiável
Queria saber se a afinidade pode ser inventada
Queria ter esse sentido capaz de antever
Queria parar de querer saber, ver, poder
Queria mesmo é estender a mão e lhe tocar

Nada que eu tenha procurado me serviu
Nada que eu possa inventar foi suficiente
Será que você vai ser suficiente?

Onde está o livro que me diga, aí está?
A palavra ouvida que me fale, espera, já vem?
O conselho amigo que acelere o tempo?

Como é que se pode antecipar as coincidências?

Será que essas noites que eu passei calculando as horas
Essas horas que passei concebendo planos
Essas planos que tramei antecipando o tempo
Foram em vão?

Agora mesmo estou vendo você
Um pedaço seu nessa distância presente
Aos meus sentidos não chega mais nada
Além daquilo que minhas emoções constroem
Me imagino lhe fazendo companhia
E me coloco ao seu lado

Enquanto você estiver aqui comigo, permaneço